Notícias
Home Aquapaisagismo Evolução: The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução: The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução: The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)
Vote neste artigo

Ficamos gratos ao Aquapaisagista Hamza Syed que nos enviou esse material através dos nossos canais de divulgação. A evolução do ” The Living Bridge” é um trabalho fantástico, foi 215º no IAPLC 2014. As imagens dizem por si só.

The Living Bridges of Meghalaya Hamza Syed 215º IAPLC 2014Inspiração

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014) foto final70 x 40 x 40 (cm)
Flora: Hemianthus Callitrichoides cuba, Ceratopteris sp. China, Vesicularia Ferriei, Hemianthus micranthemoides, Potamogeton Gayi, Pogostemon Helferi, Fissidens Fontanus, Staurogyne repens, Staurogyne sp. Porto Velho, Hymenophyllaceae sp. Wayanad
Fauna: Aplocheilus blockii, Trigonostigma hengeli, Neocaridina heteropoda (fire red), Caridina sp.
Substrato: Uma mistura de argila natural e solo.
Filtragem: Canister
Iluminação: 100w Lâmpadas fluorescente
CO2: Sim
Hardscape: Mostly rootwood (Malaysian, palm, ficus, etc) vários tipos de madeira e algumas pedras do rio.

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014) floraFlora

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014) ponto de ouroAlém do paisagismo, os aquaristas também devem respeitar algumas técnicas como os pontos de ouro — “regrinha” fotográfica que determina os pontos de maior interesse em uma cena, o efeito de profundidade e o naturalismo do aquário.

“Meu layout é um tributo ao que eu considero ser o melhor exemplo de como viver uma Arquitetura Sustentável – A Ponte de raízes vivas de Meghalaya, Índia. Na realidade, essas são raízes de figueiras, todas emaranhadas e guiadas por cima do rio, se enraizando do outro lado, e a medida que a árvore cresce, a estrutura se torna mais aparente, e de alguma forma provendo uma linha-viva para as pessoas que a construíram, conectando de forma única o homem e a Natureza para o mundo exterior. É uma estrutura que se auto-fortalece, se tornando mais forte com o tempo. Apesar de ter sido elaborada pelo homem, esse pacto único com a Natureza prova um vínculo forte.

Essas pontes sobrevivem nas mais difíceis condições durante as cheias dos rios, ocasionadas pelas tempestades. A ponte em particular reproduzida no meu aquário é provavelmente a mais antiga que se tem notícia, com aproximadamente dois séculos de idade. Eu, sendo um estudante de arquitetura, senti o desejo de promover essas pontes, de forma que nós seríamos sempre lembrados de que há maneiras mais verdes e melhores de se viver no nosso Planeta, sem destruir a Natureza.

Apesar de ser um tanque pequeno, eu levei aproximadamente 2 anos para coletar o material certo, processa-lo e finalmente construir a ponte, em intervalos de tempo alternados. A ponte foi formada de pequenos pedaços de raízes, tais como raízes de palmeiras e outras árvores da Malásia, sendo tudo feito com material natural.”

Click: English Version

Click: English Version

A little description of the project: My scape pays tribute to what I consider to be the best example of Living, Sustainable Architecture there is – The Living Root Bridges of Meghalaya, India. In reality, these are basically roots of strangler fig trees trained to go over the river where it roots the other side and as the tree grows the structure starts getting apparent, thereby providing lifeline to the people who built it, connecting them to the outer world. Its a self strengthening structure that grows strong by age.

Though man-made, this unique pact with nature proves fruitful both for man and nature. These bridges survive the harshest of conditions the flooding rivers, rainstorms could offer. The particular bridge I replicated in my tank is most recognizable and one of the oldest in existence today (probably a couple of centuries old). I, being a student of architecture, felt the dire need for promoting these bridges, so that we are reminded again and again of greener and better ways of living on earth without destroying nature.

Though a small tank, it took me nearly 2 years to collect the right material, process it and then build the bridge, on and off whenever I had time to work on it. Yes, the bridge is a structure made by joining small bits of various roots including, Palm roots, Malaysian rootwood and other hardwoods (all natural materials).

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014) Armação do aquário

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014) 3

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014) 6

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014) Se bem observado, é possível visualizar alguns riscos no aquário. É um pré projeto do aquário

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014) Técnica DSM (Dry start method). Técnica que consiste em cultivar as plantas apenas com a umidade até seu desenvolvimento pleno. Uma base boa é desenvolver o cultivo de plantas emersas para o aquário.

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Evolução The Living Bridge de Hamza Syed (215º IAPLC 2014)

Colabore conosco. Sintam-se a vontade para corrigir, complementar e compartilhar a sua experiência conosco. Utilize o campo de comentários para tirar dúvidas e interagir sobre esse assunto. Tradução: Fábio Correia.

Sintam-se à vontade para corrigir, complementar e compartilhar a sua experiência conosco. Utilize o campo de comentários para tirar dúvidas e interagir sobre esse assunto. Faça parte deste time, colabore conosco!

Sobre AquaA3

Somos um site de aquarismo feito por pessoas que respiram quase que sempre debaixo d’água. Dulcícola ou marinho, nano ou jumbo, plantado ou apenas peixes. Parceria, união e o verbo somar. É assim que fazemos aquarismo. Faça parte deste time!

Veja também

Kinguio passa por tomografia computadorizada

Kinguio passa por tomografia computadorizada5 (100%) 3 votos Peixinho dourado foi o primeiro paciente da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *