Quando visitamos a floricultura dificilmente encontraremos plantas especificas para aquário, com exceção de algumas comumente utilizadas nos lagos ornamentais. Você sabia que muitas plantas aquáticas aceitam emersão? Inclusive temos um artigo completo sobre o assunto!

Lá no canal do Amantes do Aquarismo perguntaram sobre plantas de jardim que se adaptam no aquário e para a surpresa de muitos, existem espécies que aceitam imersão sim!

A lista abaixo são plantas bem comuns e fácil de encontrar, algumas delas você pode encontrar até no quintal da sua casa!

Hydrocotyle

Hydrocotyle tripartita

Hydrocotyle tripartita (© André Albuquerque)

É um gênero bastante comum, com diversas espécies e largamente utilizada no aquário plantado. Seu maior diferencial é o formato das folhas e o cultivo fácil, as espécies podem ser encontradas em parques e jardins domésticos.

  • Tem folhas pequenas e lembram inclusive um trevo pequeno
  • Pode ficar completamente imersa
  • Podem ser usadas como plantas carpete ou envolta de troncos
  • Iluminação: média ou forte
  • Substrato fértil: depende
  • CO2 injetado: recomendado

Marsilea

Marsilea

Marsilea (© André Albuquerque)

Assim como o gênero Hydrocotyle, a Marsilea é um gênero comum e de fácil acesso. Ela é famosa pelo trevo-de-quatro-folhas (Marsilea quadrifolia) e algumas destas espécies aceitam imersão, são bastante comuns nos aquário e pode ser utilizada para montar um efeito carpete.

  • Pode ficar completamente imersa
  • Podem ser usada como plantas carpete ou envolta de troncos
  • Iluminação: fraca a forte
  • Cresce de 4 a 6 cm
  • Substrato fértil: Sim
  • CO2 injetado: recomendado

Mini Papiro

Mini Papiro no aquário

Mini Papiro (© Rafael Takai)

Mini papiro (Cyperus papyrus Nanus) é uma planta proveniente da África e é com esse tipo de planta que conseguiam fabricar o famoso papiro, que é uma espécie de papel onde os egípcios antigos escreviam seus símbolos. Possuem caules bem longos e as folhas são mais finas e sensíveis, tendo um visual legal para uma planta ornamental.

  • Diferente das outras duas plantas anteriores, o ideal é deixar elas com a parte do caule e as folhas para fora.
  • Iluminação: Média a forte
  • Substrato fértil: sim

Echinodorus

Echinodorus palaefolius

Echinodorus palaefolius (© Marcos Bomfim)

É um gênero com muitas espécies, algumas delas até medicinais. A Amazonense (Echinodorus grisebachii) é a sua espécie mais conhecida no aquarismo, já a Chapéu-de-couro (Echinodorus grandiflorus) é a mais comum encontrada em locais pantanosos.

  • Tem folhas médias e grandes
  • Pode ficar completamente imersa
  • Iluminação: entre fraca e média
  • Cresce de 20 a 50cm
  • Substrato fértil: sim
  • CO2 injetado: aumenta o crescimento se houver

Bacopa

Bacopa monnieri

Bacopa monnieri (© Alex Popovkin)

Outro gênero comum, você encontra com facilidade em margens de rios e locais encharcados. No aquarismo existem algumas espécies nas lojas: a Bacopa monnieri e B. caroliniana são as mais famosas no aquário plantado.

  • Tem folhas pequenas e espalhadas pelo caule
  • Pode ficar completamente imersa
  • Iluminação: entre média e forte
  • Cresce até 40cm
  • Substrato fértil: sim
  • CO2 injetado: Não

Alguma planta ficou fora dessa lista?

Deixe um comentário