Notícias
Home Aquapaisagismo Passo a passo: Cultivo de plantas emersas para o aquário

Passo a passo: Cultivo de plantas emersas para o aquário

Passo a passo: Cultivo de plantas emersas para o aquário
4.5 (90.91%) 11 votos

Passo a passo Cultivo de plantas emersas para o aquário na Chacara TakeyoshiVisita da Aquarium Group à Chacara Takeyoshi

Muitas das plantas usadas em aquários aceitam a emersão, é um método simples e barato de manter suas plantas para futuras montagens e  compartilhar com seus amigos. O segredo é como essa planta será adaptada no novo ambiente, é necessário ter alguns cuidados na hora de montar a sua estufa e ficar atento a certas épocas ano, pois o calor tende a sacrificar um pouco o seu cultivo.

Há alguns anos venho feito isso como um hobby secundário ao aquarismo, como eu gosto de plantas desde criança não foi algo difícil para mim. A necessidade do cultivo emerso veio quando recebi minhas primeiras mudas de “Cuba” e perdi a maioria no aquário, sobrando apenas 3 mudinhas minúsculas no qual tentei o meu primeiro cultivo emerso com sucesso.

Eu tenho dividido minha experiência com algumas pessoas e felizmente todos estão tendo êxito, serve até como forma de backup se um dia você perder a planta o seu colega terá. O sucesso do seu cultivo emerso quem vai dizer é a sua experiência e os testes que você irá fazer de acordo com os métodos abordados nesse artigo.

O Substrato: Existe dezenas de opções para utilizar como substrato, eu prefiro utilizar húmus de minhoca ou reutilizar o substrato fértil industrializado desses para aquário. Uma boa opção é fazer uma mistura entre húmus de minhoca, areia e laterita (fonte de ferro).

A iluminação: Para evitar o ressecamento das plantas e manter a umidade, deixe o seu cultivo onde receba apenas a luz matinal ou indireta do sol por apenas algumas horas do dia. Vá adaptando conforme a necessidade de cada planta.

A adaptação: Já escutou a frase “a natureza sempre dá um jeito”? O fato é que todas as plantas carregam seu fator de adaptação. Aqui em casa eu já tive Christmas Moss nascendo no chão, Cryptocoryne e Hemianthus callitrichoides nascendo nos vasos de cactos e até Riccia fluitans em pequenos espaços do piso. Tudo isso houve adaptação e o que chamo de sobrevivência da natureza! Como eu reutilizo meu substrato e minha água, deve ter nascido através disso.

Os Problemas: Alguns problemas podem acometer o seu cultivo, o principal deles é você mesmo. Mantenha uma rotina semanal entre manutenção e umedecer as plantas, se você esquecer de aguar durante alguns dias corre o risco de perder todo o cultivo. Existe métodos automáticos para manter seu cultivo sempre molhado, iremos abordar sobre isso em breve.

As plantas destinadas para aquário não estão isentas de pragas, abaixo uma imagem da Staurogyne repens destruída por pulgões.

staurogyne repens pulgão branco

Outra imagem que destaca bem a voracidade dessa praga, nesse caso foi uma Hydrocotyle tripartita, eu perdi mais de 1 metro dessa planta. A única solução é combater os pulgões e submergir a planta.

hydrocotyle tripartita - pulgão branco

Abaixo irei abordar algumas formas de cultivos feitos por mim e alguns aquaristas que compartilharam com o AquaA3 suas experiências utilizando o nosso sistema de contato ou colaborador ativo.

  • Cultivo emerso de plantas aquáticas com pote de sorvete por André Albuquerque;
  • Cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa PET por Alan Ishida;
  • Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia por Lescan Junior;
  • Cultivo de plantas emersas ditas como low-tech por Fabricio De Oliveira e Luiz Henrique;
  • Micro estufa para cultivar Musgos por Esdras Souza;
  • Cultivo de plantas emersas para Aquário por Renato Kaneshiro;

Cultivo emerso de plantas aquáticas com pote de sorvete

Itens necessários:

1 Pote de sorvete;
Filme de pvc;
 Substrato (industrial ou húmus);
Manta acrílica;
Hemianthus Callitrichoides Cuba.

 Cultivo emerso com pode de sorvete furo

1º Passo – A água deve ser mantida até o furo, para manter dentro sempre úmido e ao mesmo tempo evitar que inunde as plantas.

Cultivo emerso com pode de sorvete perlon

2º Passo – Crie uma camada de mais ou menos 3 centímetros de substrato fértil e cubra com a manta acrílica. A manta serve para reter água e manter a umidade.

Cultivo emerso com pode de sorvete hemianthus picado

3º Passo – Pique sem medo a Hemianthus callitrichoides Cuba e deixe como a imagem acima

Cultivo emerso com pode de sorvete perlon com hemianthus

4º Passo – Jogue as Hemianthus picadas por cima, deixando bem distribuída.

Cultivo emerso com pode de sorvete Filme de pvc

5º Passo – Cubra o recipiente com filme de pvc, assim manterá uma boa umidade que é a chave do cultivo.

Cultivo emerso com pode de sorvete Filme de pvc 2

Hemianthus callitrichoides cuba emerso (emersed)

Depois de alguns meses aqui o resultado, observem que chega um momento do cultivo que elas não precisam mais da cobertura.

Hemianthus callitrichoides cuba emerso (emersed)

Dicas para esse tipo cultivo:

• Borrifa seu cultivo 4 vezes por semana mantendo a umidade;
• Não colocar em lugar quente ou sol forte, eu costumo colocar em lugares com luz indireta ou o sol da manhã.

Cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

Esse é um ótimo método de reutilizar as garrafas pet, é um dos cultivos que eu mais gosto.

Por Alan Ishida 

Itens necessários:

Garrafa pet;
 Perlon/Manta Acrílica;
 Terra preta;
Areia de filtro de piscina ou Areia Lavada;
Dremel ou Furadeira;
 Tesoura;
Glossostigma elatinoides, Eleocharis e Hemianthus Callitrichoides Cuba.

  cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

 cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

1º Passo: Corte a garrafa pet mais com mais ou menos um dedo acima da linha do rótulo conforme a foto acima.

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet
2º Passo: Pegue um pedaço de Perlon/Manta Acrílica e coloque no gargalo da garrafa pet, assim o substrato fica retido no recipiente e  não entra em contato direto com a água.

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet - substrato

3º Passo: Adicione a terra preta conforme a foto e por cima coloque uma leve camada de Areia de filtro de piscina ou areia lavada para sujar menos as plantas e para facilitar na hora do plantio.

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

4º Passo: Plante a porção de planta carpete em tufos com um ou dois dedos de espaçamento entre elas.

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

 5º Passo: Encha de água a parte inferior da garrafa pet e coloque cuidadosamente a parte invertida de cima da garrafa pet.

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

6º Passo: Com a dremel ou furadeira faça um pequeno furo na garrafa pet para não inundar o recipiente.

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

7º Passo: Deixe em um local onde pegue tanto sol direto quanto indireto em algumas horas do dia. Evite local seco e muito quente.

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet - Eleocharis

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet - Hemianthus Callitrichoides Cuba

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet - Glossostigma elatinoides

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet

Manutenção: A manutenção consiste na reposição da água que fica na base da garrafa pet, sendo que periodicidade vai depender do clima da sua região. Aqui onde moro costumo repor de 15 em 15 dias. Outro ponto importante é refazer o cultivo sempre que este estiver totalmente coberto para evitar que parte das plantas fique sem receber luz solar o ocasionando o seu amarelamento.

Imagens de aproximadamente 1 mês depois.

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet - Hemianthus Callitrichoides Cuba

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet - Hemianthus Callitrichoides Cuba

 cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet - Glossostigma elatinoides

cultivo emerso de plantas aquáticas com garrafa pet - Glossostigma elatinoides

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia

Esse cultivo é um dos mais fantástico que eu conheço, foi a partir dele que eu aprendi a cultivar minhas plantas.

Por Lescan Junior

Itens necessários:

Bandejas;
Sementeiras;
Espuma fenólica do tipo Green Up;
2 bombas submersa (Quiet One 800);
Fertilizante da marca Mydor chamado “All in One”.

Resolvi colocar algumas plantas aquáticas em bandejas com um leve fluxo de água corrente, quase um ano depois, apresento-lhes a evolução do meu mini sistema hidropônico, com uma produção mensal de cerca de 1540 mudas em 20 bandejas com 77 mudas por bandeja.

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia

A finalidade inicial deste projeto, partiu da necessidade de aproveitar as constantes podas que faço em meus aquários, transferindo as mudas para o quintal. Tentei primeiro em vasos, mas não dava certo, uma vez que viajo muito e não tinha tempo para regar as plantas. Eu precisava ter um fluxo de água e fertilização constante – sem muita sujeira ou mão de obra.

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia 2

Desta forma, com base nos conceitos hidropônicos existentes, desenvolvi este “Mini sistema hidropônico caseiro para criação de plantas aquáticas emersas”, que utiliza materiais comprados em lojas de 1,99, mangueiras comuns para aquários e duas bombas submersas fracas (eu utilizo Quiet One 800), pois sei que esta não queima,  a grande vantagem dessa bomba é que em caso de entupimento e falta de água no sistema ela continua trabalhando normalmente, até que a água seja reposta,  outra grande vantagem é a possibilidade de um controle “fino” de vazão que não apresenta oscilações a fim de que seja enviada a quantidade correta de fluxo de água para o sistema. O espaço utilizado atualmente é de cerca de 10 metros de comprimento por 30 centímetros de largura. Abandonei a ideia de substrato orgânico – o desenvolvimento é muito mais lento – e parti de vez para a hidroponia química.

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia

Modo de fazer:

Para minha surpresa estou obtendo excelentes resultados . Dentro das bandejas plásticas (brancas) coloco bandejas plásticas pretas, conhecidas em agricultura como sementeiras – com células cônicas (contendo 77 células cada – na verdade contem um pouco mais, mas eu recorto as sementeiras para se adequarem ao tamanho das bandejas) . O sistema não cria algas, tendo em vista tratar-se de água corrente (costumo aproveitar a água das minhas TPAs), sendo que as próprias plantas em desenvolvimento impedem que o sol incida sobre a água.

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Espuma fenólica do tipo Green UpSubstrato utilizado = Espuma fenólica do tipo Green Up (foto acima). Imagem ilustrativa:  Rodolfo Coletti/Flickr

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Espuma fenólica plantasImagem ilustrativa: Hidrovista

Com relação ás plantas, são introduzidas a partir de uma pequena muda em (espuma fenólica do tipo “green-up” fabricada pela Floral Atlanta) levam de 15 a 20 dias para estarem prontas para o replantio (no aquário, é claro).

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - SementeiraImagem: Vacuumcenter

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Sementeira na bandeja

Dentro das bandejas plásticas (brancas) coloco bandejas plásticas pretas, conhecidas em agricultura como sementeiras – com células cônicas (contendo 77 células cada – na verdade contem um pouco mais, mas eu recorto as sementeiras para se adequarem ao tamanho das bandejas).

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Espuma fenólica como plantarImagem ilustrativa

Após molhar as placas eu introduzo cada quadradinho dentro da célula especifica (bandeja preta abaixo) e só depois furo quadradinho por quadradinho com a ponta de uma caneta. Após isso eu coloco as mudas (coisa mínima) com uma vareta de guarda chuva (foi o melhor instrumento que encontrei até hoje para isso) As bandejas brancas foram adquiridas em lojas de 1,99 . Custaram cerca de 3,00 reais cada, pois são de um tipo “reciclado” que caiu como uma luva ao sistema.

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - BandejaImagem: Edplast

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - bandeja

Os furos para o encaixe das mangueiras nas bandejas foram feitos com um ferro de soldar quente e as mangueiras foram aplicadas com o plástico ainda quente. Dessa forma não houve nenhuma necessidade de vedação posterior . O próprio plástico quente isolou a mangueira impedindo vazamentos . As bandejas branças foram fixadas à parede através de mãos francesas de latão também compradas em lojas de 1,99.

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Eleocharis

Como solução hidropônica, após vários testes, estou usando atualmente um produto para aquário marinho fabricado pela Mydor chamado “All in One” por recomendação de um químico amigo meu (trata-se de um mix de micro e macro nutrientes que adequa-se perfeitamente à minha necessidade e com o qual estou obtendo os resultados que vocês verão a seguir – estou utilizando a dosagem recomendada para um aquário marinho).

Também já usei sais de um kit hidropônico encontrado em lojas de agricultura (uma mistura de 5 pozinhos para diluição em 1000 litros) e um fertilizante liquido NPK + micro nutrientes destes usados em jardinagem, no entanto, com o passar do tempo, percebi que algumas plantas “melam” ou “queimam” com essas outras misturas. A impressão que tive é que as vezes ocorria a precipitação de alguma substância contida na solução nutritiva – ficava um pozinho no fundo das bandejas – e as plantas queimavam (principalmente as Hemianthus) ou ficavam “meladas (principalmente as Glossostigmas)”.

Observação: Não adianta utilizar fertilizante líquido para plantas de aquário, pois estes não contem macro nutrientes, assim como acho arriscado misturar macro e micro em soluções distintas (para quem não tem perfeito domínio de química) pois acredito que exista o risco de haver super dosagem e/ou precipitação de substâncias (os químicos de plantão que me corrijam).

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Hemianthus callitrichoides CubaHemianthus callitrichoides Cuba

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Heteranthera zosterifoliaHeteranthera zosterifolia

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Glossostigma ElatinoidesGlossostigma Elatinoides

Somente para entender a simplicidade do sistema, vejam que há um balde com água e solução hidropônica, onde encontram-se as bombas que jogam a água para a bandeja mais alta . A água escoa por gravidade, de bandeja em bandeja e retorna ao balde por uma mangueira que liga a bandeja mais baixa ao mesmo.
Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Circulação de água

Gostaria de esclarecer que eu não comercializo plantas e faço isto apenas como experiência e popularização do hobby. As plantas produzidas neste sistema são doadas para utilização na montagem de aquários vitrine de diversas lojas do Brasil, com as quais mantenho relações comerciais (isso faz parte do meu trabalho).

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - estrutura

Essa foto (acima) mostra quando reiniciei o cultivo (partindo do zero) através da introdução de novas mudas. Todas as plantas produzidas anteriormente foram doadas a pessoas com as quais tenho relações comerciais ou utilizadas em montagens da Empresa. O cultivo teve que ser reiniciado, devido a uma peculiaridade das plantas: Quando atingem a idade adulta e seu desenvolvimento pleno, essas acabam utilizando nutrientes em proporções bem menores, do que quando em fase de crescimento. Desta forma, a solução hidropônica acaba tornando-se concentrada demais para a cultura, prejudicando-a, afinal, da mesma forma que a falta de nutrientes, também o excesso tende a prejudicar as plantas. Em minhas observações pude notar que algumas plantas simplesmente “melam” e/ou apresentam clorose e/ou necrose nesse estágio. Isso em geral ocorre após a floração. Concluí portanto, ser este é o momento de se fazer a colheita e reiniciar o plantio.

DIGITAL CAMERA

Vista geral do sistema em pleno funcionamento. Nessa foto vemos nitidamente a maneira que cada bandeja se comunica. O botijão de gás é do fogão da minha mulher e não tem nada a ver com o sistema, ok ? (muita gente já me perguntou isso!).

Seguem abaixo fotos de uma nova geração de plantas produzidas pelo meu sistema hidropônico.

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - plantas

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Glossos

Algumas plantas como a Rotala rotundifoia (foto abaixo) apresentam desenvolvimento tão exagerado, caso não sejam colhidas do sistema que acabam descendo até o chão. O grande inconveniente disso é que as mudas ficam grandes demais e a planta passa a não absorver mais a solução de maneira devida, tendo em vista já ter alcançado seu pleno desenvolvimento. O próximo passo nesse caso é a floração (com fins reprodutivos) e a posterior morte (lenta) da planta que acaba não recebendo luz em suas raízes que apodrecem aos poucos e podem contaminar todo o sistema. Uma solução viável para que isso não ocorra é uma poda agressiva (caso o aquarista não queira replantar tudo novamente)

Cultivo de plantas emersas para aquário em hidroponia - Rotala rotundifolia

Ne artigo eu citei vários exemplos, desde o básico ao mais avançado para montar o seu próprio cultivo de plantas emersas para aquário, além desses métodos existe outras variedades que você pode utilizar, há dezenas de maneiras basta utilizar a criatividade e não ter medo de arriscar. Confira abaixo alguns destes exemplos.

Cultivo de plantas emersas ditas como low-tech.

Para iniciar esta parte do artigo entende-se que o termo low-tech será usado para plantas de pouca exigência luminosa e metabolismo mais lento, como aráceas (Anubias, Cryptocorines, Bucephalandras e outras) e Pteridofitas (Micosorium, Bolbitis e outros).  As plantas low-tech são plantas que exigem pouca iluminação e fertilizantes se comparadas com as demais plantas. Seu crescimento é mais lento  por isso, deve-se fornecer ótimas condições para que as plantas possam crescer saudáveis.

Por Fabricio De Oliveira e Luiz Henrique (Aqualeaf)

Itens necessários:

Deve-se escolher o tipo de estufa. Pode-se usar garrafas pet, bacias, aquários etc. Eu particularmente uso aquários velhos tampadas com uma placa de vidro ou potes plástico estilo Tupperware, mas podem ser usados potes de paçoca, panelas velhas e o que mais a sua imaginação mandar.

Cultivo de plantas emersas ditas como low-tech

Os métodos abordados na manutenção serão focados em sistemas caseiros de baixa manutenção, voltados ao publico hobbysta que quer somente manter algumas plantas em casa para usar em seu cultivo ou para fins de coleção. Serão sempre sistemas fáceis de montar e manter em pequena escala. Em larga escala deve-se adotar outros métodos produtivos.

Existem vários métodos de emersão destas plantas, eu já testei vários, desde sistemas sem proteção, cultivadas ao ambiente, vários tipos de estufas fechadas para a contenção da umidade. No meu ver, principalmente para quem mora em locais que tem estações do ano bem secas o sistema de pequenas estufas é o melhor. Com maior umidade, as plantas crescem melhor, gastam menos energia com equilíbrio hídrico e consequentemente influência diretamente no crescimento da planta.

MODO DE FAZER:

Formas de Plantio 

Substrato espalhado na estufa: Este modelo é simples, espalhe todo o substrato pelo recipiente, podendo ou não isolar com uma camada de areia, isso vai depender do substrato usado e das plantas escolhidas e depois coloque as plantas.

Cultivo de plantas emersas espalhado na estufa

Vantagens: mais fácil de montar, mais espaço útil, plantas mais exigentes quanto a água ou plantas oriundas de cultivo imerso se adaptam melhor nesse sistema, pois podem ficar em contato direto com uma coluna de água acima do substrato.

Desvantagens: não evita que uma espécie domine a outra levando a morte ou mesmo a mistura de espécies parecidas, portanto é indicado somente para uma única espécie de planta. Outra desvantagem  caso o substrato apresente algum problema ou esteja velho, tem que retirar tudo ao mesmo tempo e renovar.

Método do vaso: O substrato fica contido em vasos ou recipientes com um furo no fundo. No container que irá abrigar as plantas adicione aproximadamente 2cm de água deixando grande parte do vaso fora do contato com a água. Na minha experiência, esse método de adicionar uma pequena lâmina d’água mantém o substrato sempre úmido, porém menos encharcado que no sistema tradicional, o que melhora a respiração das raízes e isso reflete em melhor crescimento vegetal.

Cultivo de plantas emersas no vaso

Vantagens: Em um mesmo aquário pode-se ter inúmeras espécies diferentes de forma organizada, sem misturar ou ter o risco de dominação e morte de espécies menores ou mais frágeis. Pode-se ter vasos com diferentes tipos de substratos para cada tipo de planta, organizando assim o espaço e não precisando ter inúmeras estufas. Quando for trocar o substrato pode-se fazer por etapas, cada vaso por vez, otimizando o tempo do hobbysta.

Desvantagens: Diminui um pouco o espaço útil. Plantas em adaptação a emersão podem sofrer um pouco, porém pode-se elevar o nível da água até a borda do vaso, mas isso pode ser problemas para as plantas já adaptadas que ficaram com as raízes totalmente emersas.

Primeiro vou falar sobre substratos, pois tem vários modelos de estufas e falaremos deles por ultimo.

Substrato compacto: Este tipo de substrato não é indicado para Microsorium, Bolbitis e outros fetos pois necessitam de substrato mais aerado e granuloso, porém pode-se manter ela nesse sistema, mas não é o mais indicado. Eu uso quase a mesma mistura de húmus para aquário, laterita no fundo, húmus e areia na relação 50%.

Cultivo de plantas emersas low-tech

Substrato granuloso: A maioria destas plantas gostam de substrato granuloso e de origem vegetal. Este método ajuda na aeração do substrato, evita a compactação. Anubias e microsorum no seu ambiente natural não enraízam em solo, mas sim espalham suas raízes sobre galhos e pedras, igual as samambaias e orquídeas terrestres.

Cultivo de plantas emersas no espalhado na estufa

Eu uso em minhas culturas uma mistura de 50% de mix de orquideas de media granulometria como na foto, composto de sphagnum, carvão e casca de pinus,30 a 40% de húmus tratado e 10 a 20% de areia media. Quando se trata de anubias eu uso 30% de húmus 10% de areia e 10%  de laterita. Anubias e algumas bucephalandras mostram uma preferência por pedras férricas, sendo que quase toda a raiz se adere a pedaços de laterita e vasos com este substrato demostram melhor desenvolvimento das anubias que em substratos sem.  Quando eu não acho substrato de orquídea , eu mesmo monto o meu, usando os produtos citados e as vezes coloco casca de coco para acidificar o meio.

No caso especifico de Cryptocorynes e Anubias eu já as mantive em um substrato somente com húmus e areia meio a meio, um pouco de laterita e uma camada inerte de areia de uns 4 a 5 cm, similar como se faz em aquários. O desenvolvimento foi muito bom, porém, quando se tem mais material orgânico, como sphagnum e casca de coco que eles ajudam a acidificar o meio, que no caso das Cryptocorynes é muito importante.

PRINCIPAIS CUIDADOS:

Embora sejam plantas de pouca manutenção, no cultivo emerso é bom estar atento as seguintes condições:

1 – Manter sempre a umidade alta (Ponto de Orvalho);

2 – Colocar o recipiente com as plantas em locais frescos com Iluminação indireta (Claridade);

3 – Evite ficar mudando as plantas de local, plantas low-tech não apreciam mudanças bruscas no seu habitat, podendo levar a morte;

4 – Se possível, borrifar água com pulverizadores encontrados em lojas de cosméticos 1 vez ao dia nos horários mais frescos (manhã ou tarde);

5 – Trocar a lâmina d’água sempre quer houver uma concentração de algas.

Antes (Chácara Takeyoshi)Cultivo de plantas emersas low-tech antes

Depois (Chácara Takeyoshi) Cultivo de plantas emersas low-tech depois

Outras imagens

Cultivo de plantas emersas low-tech

Cultivo de plantas emersas low-tech

Cultivo de plantas emersas low-tech

Cultivo de plantas emersas low-tech

Micro Estufa para Cultivar Musgos

Por Esdras Souza

Aproveitando a ideia dos potinhos “porta trecos” utilizei os mesmo para cultivar musgos, pois eles proporcionam um ambiente bastante úmido, mantendo condições de CO2 suficiente para o cultivo. Abaixo segue o passo a passo de como faze-los.

Itens necessários:

• Garrafa pet;
• Tesoura.

Passo 1: Pode ser feito com garrafa de Coca-Cola de 2 litros ou de 1 litro. Na foto fiz com a de 1 lutro, mas é o mesmo processo. Corte a garrafa logo abaixo do rótulo (onde tem uma divisão) e lave.

Passo 2: Corte a cada dois gominhos (tem as divisões em gomos) até onde começa a formar uma cintura na garrafa. Só até onde começa, senão depois ele não trava naturalmente.

Passo 3: Depois de cortado os gomos, arredonde as pontas, para que ninguém se machuque.

Passo 4: Coloque cerca de 2 a 3 cm de água, coloque uma pedra e o musgo por cima sem amarrar, só deixar em um lugar com bastante claridade e manter o nível de água, logo estará repleto de musgos.

Cultivo de plantas emersas para Aquário

Renato utilizou várias técnicas de cultivo emerso para fazer a sua própria, basta um pouco de experiência e criatividade!

Por Renato Kaneshiro

Itens necessários:

• Recipiente transparente com tampa para servir de mini estufa, pode usar garrafa pet;
Camada fértil: Húmus com a laterita,  terra vegetal com a laterita ou um substrato fértil industrializado (Exemplo: Amazônia Mbreda);
Camada Inerte: Areia de filtro de piscina ou cascalho fino;
Plantas que aceitem a emersão.

Quando o cultivo for “aberto”, ou seja sem estufa, tem que regar com mais frequência repor a água quando necessário devido à evaporação. Quando estiver em estufa a água evaporada fica retida e evita uma maior rotina na questão da reposição da água.

Cultivo de plantas emersas para Aquário - glossostigma elatinoides, eleocharis minima e rotala rotundifolia

Bandeja de Glossostigma elatinoides e Eleocharis mínima foi utilizado areia vegetal e húmus de minhoca com um pouco de areia de filtro de piscina.

Cultivo de plantas emersas para Aquário - glossostigma elatinoides

Cultivo de plantas emersas para Aquário - Estufa de rotala rotundifolia

Cultivo de plantas emersas para Aquário - eleocharis minima

A Rotala Rotundifolia e a Ludwigia Sp Red estão com cascalho e substrato industrializado. A Lobelia cardinalis small form foi utilizado húmus de minhoca e laterita.

Cultivo de plantas emersas para Aquário - Pogostemon Helferi Emergindo

Cultivo de plantas emersas para Aquário - lobelia cardinalis small form

Cultivo de plantas emersas para Aquário - ludwigia sp red

Cultivo de plantas emersas para Aquário - floração rotala Rotunfifolia

Cultivo de plantas emersas para Aquário - higrofila polisperma sunset rosenverg

Outras imagens de cultivos diversos

 AntesCultivo de plantas emersas para Aquário com recipiente transparente

DepoisCultivo de plantas emersas para Aquário com recipiente transparente

Passo a passo Cultivo de plantas emersas para aquário

cultivo emerso de plantas lowCultivo emerso de plantas low

Anubia emersa Anubia emersa

Bucephalandra emersaBucephalandra Emersa

cultivo emerso de plantas low microsorum

cultivo emerso de plantas low anubias e bucephalandra emersa

Se você aprendeu ou se inspirou através do nosso artigo, envie para a gente a evolução do seu cultivo.

Colaboradores: Alan Ishida, Lescan Junior, Fabricio De Oliveira, Luiz Henrique, Esdras Souza e Renato Kaneshiro. Faça como eles e Colabore conosco ou ajude a aperfeiçoar esse material. Utilize o campo de comentários para tirar dúvidas e interagir sobre esse assunto.

Sintam-se à vontade para corrigir, complementar e compartilhar a sua experiência conosco. Utilize o campo de comentários para tirar dúvidas e interagir sobre esse assunto. Faça parte deste time, colabore conosco!

Sobre André Albuquerque

Analista de mídias sociais e aquarista desde os 6 anos. Meu falecido irmão tinha uma carcaça da geladeira onde havia muitos peixes e plantas, tudo aquilo brilhava nos meus olhos, até hoje tenho o suporte de aquário que ele me deu. Magia é ver as plantas crescendo e todo tipo de fauna se reproduzindo dentro de uma caixa de vidro.

Veja também

Kinguio passa por tomografia computadorizada

Kinguio passa por tomografia computadorizada5 (100%) 3 votos Peixinho dourado foi o primeiro paciente da …

5 comments

  1. Olá, eu plantei uma muda de ECHINODORUS CORDIFOLIUS em um vaso de fibra de coco com húmus de minhoca, laterita e terra vegetal. Coloquei o vaso em uma bacia com água pela metade. Ficou enorme, mesmo no chão os galhinhos atingiram 1,80m. As Folhas ficaram com o dobro da minha mão. Ocorre que de uns tempos para cá as folhas começaram a amarelar e a planta começou a definhar. O que pode ser? Será que o substrato dela já esgotou a vida útil? Estou com o mesmo substrato há uns 7 meses. Costumo usar fertilizante líquido mas não está resolvendo muito. Grato.

  2. Lescan, esse seu local de cultivo é coberto ? Como vc lida com a questao da chuva ? Ela nao alaga o seu sitema diluindo a soluçao nutritiva ? E no Tds, qual a concentraçao que vc costuma usar ? Vkw

  3. bom dia
    show o trabalho que vocês explicando o processo de plantio e desenvolvimento das plantas
    poderia conhecer o seu trabalho?

  4. José Carlos Fernandes de Oliveira

    Senhores,
    Eu tenho algumas plantas aqui em casa e gostaria de identifica-las. Já tentei pelo Google e obtive poucos resultados.
    Como devo proceder?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *