Notícias
Home Dulcícola Peixes Amazônicos podem estar com seus dias contados

Peixes Amazônicos podem estar com seus dias contados

Peixes Amazônicos podem estar com seus dias contados
4 (80%) 4 votos

Milhares de espécies de peixes Amazônicos podem estar com seus dias contados. Sem realizar consultas a órgãos federais, instituições ligadas ao meio ambiente ou mesmo à população, o governo do Amazonas decidiu sancionar uma lei que permite a criação de peixes não nativos em rios que cortam o Estado do Amazonas.

Pelo texto da lei ordinária 79/2016, sancionada nesta segunda-feira (30/05) pelo governador José Melo (PROS), fica liberado o cultivo de espécies exóticas nos rios da região, bastando uma autorização do órgão estadual competente. A lei permite ainda o barramento de igarapés e a autorização de empreendimento de criação em áreas de preservação permanente, “quando de interesse público”.

Peixes Amazônicos podem estar com seus dias contados
(Créditos: M. Kraus)

O risco é incalculável, segundo especialistas ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo. Toda a literatura científica e ambiental que trata do tema alerta para os riscos de introdução de peixes não nativos em áreas de extrema riqueza em sua ictiofauna, como é o caso da Amazônia.

Por que isso é importante?

A bacia amazônica é a única no país que não possui populações estabelecidas de espécies exóticas. Essa condição, que deveria ser valorizada e comemorada, pode mudar depois que o Governador do Amazonas, José Melo, sancionou o Projeto de Lei 79/2016 no último dia 30 de maio de 2016. Apesar desta Lei ser estadual, os impactos negativos poderão ser no âmbito de toda a bacia amazônica, caso ocorram escapes acidentais e o estabelecimento das populações no meio natural, sem que haja critérios rigorosos para autorização dos empreendimentos.

O cultivo de espécies exóticas gera diversos impactos às espécies nativas, ainda mais se a espécie tiver potencial invasor, como é o caso da tilápia. Isso significa que a invasora compete diretamente com as nativas por recursos (abrigo, alimentação, ninhos, entre outros), podendo levar populações locais de peixes à extinção. A biodiversidade de peixes amazônicos é imensa e a criação das espécies nativas deve ser incentivada, em detrimento das exóticas. Por isso, solicitamos a revogação do referido Projeto de Lei, e que seja promovida uma discussão mais ampla com a sociedade a fim de avaliar as suas drásticas consequências ambientais (Link da petição).

Ao jornal O Estado de S. Paulo, o presidente do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), Rômulo Mello, disse que só soube há pouco da lei e que tomará medidas cabíveis contra a proposta. “Vamos ter que tomar as providências jurídicas cabíveis. A Amazônia tem centenas de espécies da ictiofauna. Essa lei significa prejudicar uma das maiores riquezas que a gente tem“, disse Rômulo.

Peixe cascudo na Amazonia
(Créditos: Socioambiental.org)

O governo federal como um todo também deve questionar, porque isso mexe com atribuições da Secretaria de Pesca e do Ministério do Meio Ambiente, além do ICMBio. É um impacto enorme. A introdução de espécies exóticas pode ser a destruição dos peixes nessa região.

Segundo Nurti Bensusan, especialista em biodiversidade do Instituto Socioambiental (ISA), trata-se de uma lei de consequências graves e irreversíveis. “Isso é uma coisa sem volta. O resultado da introdução de espécies, como a tilápia, por exemplo, é deslocar outras espécies, que simplesmente desaparecem. São problemas incalculáveis, que podem comprometer profundamente a biodiversidade. As coisas estão interligadas. É simplesmente chocante.

Fonte: UOL

Sintam-se à vontade para corrigir, complementar e compartilhar a sua experiência conosco. Utilize o campo de comentários para tirar dúvidas e interagir sobre esse assunto. Faça parte deste time, colabore conosco!

Sobre AquaA3

Somos um site de aquarismo feito por pessoas que respiram quase que sempre debaixo d’água. Dulcícola ou marinho, nano ou jumbo, plantado ou apenas peixes. Parceria, união e o verbo somar. É assim que fazemos aquarismo. Faça parte deste time!

Veja também

Guppies: entenda as diferenças comercializadas

Guppies: entenda as diferenças comercializadas5 (100%) 2 votos Conheça as três principais diferenças dos guppies …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *