Notícias
Home Marinho Palitoxina no aquário quase matou minha família!

Palitoxina no aquário quase matou minha família!

Palitoxina no aquário quase matou minha família!
5 (100%) 4 votos

Palitoxina é o segundo veneno mais mortal do mundo e pode estar no aquário! Confira o depoimento

Reef Builders – Um evento traumático aconteceu na minha casa esta semana. Minha família e meus animais de estimação ficaram muito doentes, perto da morte. Uma cadeia de eventos levou minha casa a ser preenchida com Palitoxina em aerosol.

Isso mudou minha vida. De certa forma, agradeço que todos ainda estejam vivos, mas deixou uma marca psicológica permanente, a culpa que eu sinto é um peso pesada nos meus ombros. Enquanto escrevo isso, escuto cada respiração que minha família faz e estou observando meus cães de perto.

A ansiedade de tudo isso me consome, apesar de eu ter feito tudo o que posso para garantir que a nossa casa esteja segura (alvejante, ozônio, filtros de ar, tratamentos UV). Estou escrevendo isso na esperança de o que aconteceu comigo e minha família não aconteça novamente com ninguém.

Durante um ano eu tenho reunido partes aqui e ali para construir um aquário marinho para minha filha de 9 anos que ama corais. Um dos itens que comprei foi uma rocha “seca” de um cara que havia desmontado seu aquário há vários anos.

Zoanthus Krustenanemone (© Bernd Wilkens)

Ele não era um aquarista experiente, mas tinha um monte de itens dos quais estava se livrando. A rocha estava em recipientes fechados, mas eu acredito que ela tinha alguns Zoanthus ou Palythoas quando ele tirou de seu aquário e o coral morreu deixando toxinas. Dito isso, começamos a montar o aquário e fazer o layout na segunda-feira.

O aquário parecia ótimo! Na manhã de terça-feira, comecei a encher o aquário com RO/DI (água de reverse osmose e deionizador) e testei o encanamento. Tudo parecia bom no meio da tarde, então comecei a despejar sal no aquário. A maior parte do sal era uma mistura de sal anidro, como você pode ou não saber o sal anidro reage com a água e fica muito quente.

O sal cobriu a rocha enquanto eu espalhava por tudo, eu realmente acredito que foi quando a palitoxina foi literalmente cozida para fora da rocha. Com o aquário em funcionamento, eu fui fazer minhas coisas. Mais tarde naquele dia minha garganta estava irritada, imaginei que um resfriado estava vindo, mas ignorei e voltei ao trabalho.

Rochas marinhas aquário
(Via Marineaquariumsa)

Na mesma tarde minha esposa, que é asmática, teve um ataque bastante grave, nenhum de nós poderia descobrir o porquê, pois não havia nenhum “desencadeador” normal presente na casa. Ela se medicou e algumas horas depois sentiu-se muito melhor. Nós ficamos fora de casa na maior parte da quarta-feira e além de uma tosse aqui e ali, não tínhamos problemas.

Quarta-feira à noite meu filho começou a tossir bastante forte e novamente eu estava pensando “ótimo, toda a família está ficando resfriada“. Aqui é quando as coisas deram uma virada para pior. Na manhã de quinta-feira, mandei meus filhos fazer a tarefa da escola e eu olhei para o aquário que parecia um pouco amarelo, então eu decidi ligar o skimmer para ver se eu conseguia tirar alguns compostos orgânicos.

Saiba como evitar a contaminação por Palitoxina

Várias horas depois de iniciar o skimmer, a minha tosse e dos meus filhos ficou cada vez pior, até o ponto de eu mandar eles pararem tudo. Subi as escadas e minha esposa estava começando a ter um forte ataque de asma (ou pelo menos pensei que era). Neste ponto, estou balançando a cabeça e tentando imaginar o que está acontecendo, e então vejo que meu labrador mais velho está lutando para respirar.

Evacuei todos para o quintal imediatamente, foi nesse momento que encontrei meu labrador de 7 meses babando e tremendo. Liguei para emergência e as equipes vieram à minha casa e nos examinaram todos. Meus filhos e eu fomos tratados e liberados, mas minha esposa foi levada a um pronto socorro local por causa de sua dor e respiração difícil.

Eu corri com meus cachorros para o veterinário local onde foram colocados em câmaras de oxigênio e deram medicamentos. Todos, incluindo os cães, fizeram exames de sangue para investigar toxinas. Todos retornaram sem nenhuma mostra de toxina, mas lembre-se de que eles não entendem nem testam as Palitoxinas!

cuidados em manusear corais marinhos
© Marine Aquaculture Research

Minha casa foi cuidadosamente examinada por serviços de emergência e tinha ZERO toxinas detectáveis. Novamente, isso não é uma coisa normal que você pode detectar. Todo mundo estava apenas balançando a cabeça tentando descobrir o que aconteceu com essa família. Depois de muita discussão com alguns amigos, um pouco de Google, e algumas ligações para pessoas que conheço no campo, finalmente descobrimos o que aconteceu.

  1.  Palitoxinas estavam presentes nas rochas que eu coloquei no aquário
  2.  A reidratação e o calor do sal anidro provavelmente ativaram a toxina
  3.  O skimmer, emitindo grandes quantidades de micro bolhas no aquário, pulverizou a palitoxina no ar

Minha família não foi a primeira a ser vítima disso, você pode fazer uma pesquisa do Google e ler outras histórias como a minha e em alguns casos os animais de estimação morreram. Que lições aprendi com isso? Nunca confie em qualquer rocha que você obtenha. Sempre desinfete antes de usar!

Limpe a rocha fora de sua casa (ou compre seca e limpa para começar). SEMPRE use equipamento de proteção ao manusear rochas ou corais. Até as secas!

Acidente com Palitoxina através de coral
Acidente com a Palitoxina ao manusear um coral. (© Cassie Blair)

Dito isso, entretanto, eu espero sinceramente que essa história seja compartilhada em todos os lugares para que isso não aconteça novamente com ninguém. Neste momento eu preciso voltar a reconstruir a vida do meu reef. Todos nós temos alguns efeitos residuais das toxinas, mas estamos melhorando a cada dia. Meu primeiro projeto é animar a minha filha que está muito triste.

Embora ela saiba que tínhamos pouca escolha a não ser desmontar o aquário (ela está sendo muito querida para me animar da culpa que sinto), ela sabe que terá que esperar bastante para ter seu aquário funcionando de novo porque depois das despesas do pronto socorro, US$1.000 de veterinário, e custos de limpeza, comprar rochas e areia não está nos planos.

(Nós jogamos tudo fora e limpamos o aquário com água sanitária na pressa de termos nossa casa de volta).

A história real acima é um relato de como o aquarista Mark Strachan aprendeu da forma mais difícil que a Palythoa não é coisa para se brincar! Por favor tenha cautela e se proteja ao manipular rochas usadas ou zoantídeos de qualquer tipo vivos ou mortos.

Segue abaixo o registro do acidente com o aquarista Shawn Polloc

Nota – Nós do AquaA3, não queremos assustar os adeptos do aquário marinho, são casos raros, mas preocupantes que merecem receber uma atenção maior. Quem é aquarista, criador ou lojista tem o dever de orientar sobre o perigo da Palitoxina e os principais cuidados ao manusear corais/rochas com essa toxina. Não foi a primeira vez que publicamos notícias deste gênero [link] e existem até grupos no Facebook sobre o assunto [link].

Fonte: originalmente publicado no Reef Builders com o título “Palytoxin Nearly Killed my Family and Pets!” [link], traduzido e complementado por nossa equipe!

Sintam-se à vontade para corrigir, complementar e compartilhar a sua experiência conosco. Utilize o campo de comentários para tirar dúvidas e interagir sobre esse assunto. Faça parte deste time, colabore conosco!

Sobre Vinícius Rechdan

Tradutor Advanced Aquarist - Incentivado pelo pai e irmão, sempre teve aquários mas somente em 2003 com 14 anos de idade é que começou a estudar e ganhou amor pelo hobby. Hoje é proprietário da VR Aquarismo, empresa especializada em montagem e manutenção de aquários e lagos ornamentais.

Veja também

Aquapaisagista brasileiro é vice-campeão e vai representar o Brasil na China

Aquapaisagista brasileiro é vice-campeão e vai representar o Brasil na China5 (100%) 3 votos Aquapaisagista …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *