Notícias
Home Opinião Formador de opinião no aquarismo?

Formador de opinião no aquarismo?

Formador de opinião no aquarismo?
5 (100%) 57 votos

Em meio as redes sociais e a agilidade em obter a informação, o que está acontecendo com o formador de opinião atual?

Em tempos de redes sociais e globalização, o Facebook, Whatsapp e Youtube se tornaram as principais ferramentas utilizadas pelos aquaristas, tanto para a interação direta com outros aquaristas, quanto para o acesso aos lojistas e indústrias dos mais diversos produtos voltados ao hobby. O menu é extenso, contando com páginas, grupos e canais com temas variados dentro do hobby. O formador de opinião tem dito um papel importantíssimo no hobby, mas tenha cautela!

Formador de opinião no aquarismo?

É fato que os laços entre aquaristas de todos os lugares do mundo foram estreitados pela criação desse tipo de plataforma, revolucionando as relações com uma velocidade de informação incomparável, as amizades começam com apenas com um click, de modo que a rede se expande de forma dinâmica e simples.

Modus operandi

Estamos tão dependentes que às vezes deixamos de consultar fontes especializadas em aquarismo, concentrando nossas perguntas e dúvidas em algum grupo. Isso acontece devido à facilidade em se obter um smartphone com acesso à internet, com o aplicativo específico que dispensa navegação via browser, colocando o notebook ou desktop um pouco de lado, já que acesso através destes dispositivos móveis tem níveis de internet limitada.

Modus operandi
(Créditos Startupmoon)

Em muitos desses espaços não existe um sistema de busca eficiente. Quando uma publicação ou pergunta é feita, no dia seguinte você já corre o risco de não a encontrar mais por conta do excesso de informações que são jogadas na rede. Além disso, não existe uma ferramenta na qual os artigos estejam visíveis para todos, os grupos possuem uma aba chamada “Arquivos”, pouco popular e ineficiente ao meu ver, porque não fica online para todos.

Você é apenas mais um?

Mais do mesmo no hobby aquarismo
(Créditos Stefan Hermans)

Pense bem em algumas questões antes de querer se tornar um “formador de opinião”!

• Conteúdo consciente ou dinheiro/produtos em primeiro lugar?

• Serei um criador de conteúdo ou conteúdo de terceiros?

• É realmente necessário ou é só para chamar de seu?

• Em prol do hobby ou apenas para se celebrizar?

Você realmente é aquarista ou falso aquarista?

• Aquarista ou “aquarista de biblioteca“?

• Embasamento técnico ou achismo?

• Irá somar ou será mais um?

• Qualidade ou quantidade?

Se você disse sim para segunda opção em algumas dessas questões, volte duas casas e repense o seu objetivo. Repassadores de conteúdo são achados aos montes e “influenciadores” com a mesma ideia negativa geram uma bolha que já está a ponto de estourar há muito tempo. Já se fez a pergunta que ao invés de estar ajudando o hobby você só está se promovendo e é essencialmente um repassador de conteúdo sem ter o mínimo de embasamento sobre o assunto?

Youtube

Se você ficou em uma caverna durante o século XXI, lhe explico que bem no início a tecnologia estava em grande mudança e evolução, havia a falta de um local para hospedarmos vídeos, porém, em 2005 nasce o Youtube, com a proposta se tornar uma plataforma gratuita de distribuição digital de vídeos. Muitos canais começaram timidamente, propostas interessantes, e todo mundo desbravando esse terreno com muito mato para capinar! Nessa época até canais de “webcelebridades” forçavam você a ferver a cuca com diálogos filosóficos e cenas do nosso cotidiano, o que era muito bom.

Banho de nutella no Youtube
Print por Izzy Nobre – Texto – A lucrativa banalidade

Em alguma momento desse cenário algo deu muito errado e começou a ser banalizado a ~ vontade de ser celebridade a qualquer custo ~  e aconteceu o BUM para diversos canais focarem apenas no SEU EU, ao invés de trabalharem em conteúdos de qualidade. O ser humano por si só tem essa essência de veneração e ser venerado, isso se aplica na religião, na política. E por que não no aquarismo?

AQUAcelebridade

O ego nas redes sociais
(Créditos John Holcroft)

O que tudo isso tem a ver com o aquarismo?

Quando criamos o nosso canal em 2011, haviam poucos canais no Youtube e as coisas ainda estavam engatinhando, porém, de 3 anos para cá, estamos observando de perto cada vez mais canais no Youtube nascendo no aquarismo, o que é muito bom, pois quanto mais pessoas conhecendo o hobby, mais evoluímos como lojista, como empresa, como aquarista, como formador de opinião… É a tal corrente de vários elos que eu vivo comentando, basta um elo desse se romper para todos os alicerces caírem.

Aquarismo Facil por Moisés Gama
Moisés Gama autor do canal “Aquarismo Facil por Moisés Gama” mostrando um dos seus aquários concluídos. Canal criado em 2007 que vem trazendo bastante conteúdo didático e autentico.

MAS, existe uma linha muito forte crescendo dentro desta plataforma, o que me preocupa bastante porque estamos lidando diretamente com seres vivos. Irei listar abaixo alguns desses problemas atuais:

1. A falta de empirismo – Estamos imersos na quantidade e a grande necessidade do EGO, ofuscando diretamente a qualidade e a naturalidade de como as coisas devem acontecer. Vários canais jogando literalmente no ar conteúdos sem nenhuma experiência, apenas para obter mais e mais inscritos, esquecendo totalmente a responsabilidade e o compromisso com o conteúdo.

Para se ter uma ideia, quando foi feito esse conteúdo “Montando seu primeiro Aquário para Camarões CaridinaCantonensis“, demorou cerca de 7 meses para ser concluído e ainda foi pouco tempo. De nada adianta ensinarmos algo se não temos a plena certeza que daqui uns meses/anos ele será um aquário pleno, principalmente se tratando de pequenos espaços.

Celebridades no aquarismo

2. Celebrizar –  A grande necessidade de se tornar célebre, afamar em meio a um hobby que ainda é carente de conteúdo de qualidade. Enquanto estamos precisando de meios práticos e aquaristas experientes, existe um maremoto contra tudo que foi construído desde muito tempo. Já perceberam que a figura do EU é mostrada mais do que o aquário? Se é que tem um concluído [Aquário tentado ou aquário concluído?].

Aquacelebridade no aquarismo

3. Passado excluído – A sensação é como se todos os trabalhos realizados anteriormente fossem esquecidos e tentam rescrever toda a história do hobby. O primeiro, o inédito, o exclusivo… São palavras que sempre são utilizadas minimizando todos os meios que tornaram o hobby como é hoje em dia.

Foram plantadas MUITAS sementes no passado, inclusive relacionadas ao fomento do hobby, as promoções, reviews, eventos virtuais e/ou físicos… Não é sensato descredenciar todos os levantes do passado para se engrandecer, até porque tudo que fazemos vem de alguma inspiração, não é mesmo?

As sementes foram plantadas no passado para que TODOS hoje em dia pudessem colher, desde época do Orkut, fóruns, blogs, da era gold do Twitter, Facebook e diversos outros canais. Nós não estaríamos aqui sem que todo esse caminho tivesse sido percorrido por outras pessoas no passado e devemos ser sempre gratos.

Direitos autorais e referências no aquarismo

4. Direitos autorais e referências – Não existe respeito com o conteúdo alheio, simplesmente copiam o conteúdo de terceiros e transcrevem em vídeo, tirando todo o mérito da fonte. Isso não tem nada a ver em ser “creator“, o criador como o nome já diz tem o dom de criar algo novo. Referências são importantíssimas, principalmente para os aquaristas que têm interesse em se aprofundar no assunto, para que busquem mais sobre o tal conteúdo.

Ganhar em cima do trabalho alheio, sem se sequer pedir permissão ou mencionar, é algo bem errado de se fazer.

Monetização e Apoio no aquarismo

5. Monetização/Apoio – É justo monetizar o seu trabalho, quantas madrugadas fiquei trabalhando em algum conteúdo sem receber um tostão por isso, mas para isso acontecer você deve primeiro construir seu público e depois adquirir algo em troca, entretanto tem acontecido o contrário, as pessoas estão pensando essencialmente no dinheiro para depois construir uma base sólida. Quantos projetos eu já vi morrer no hobby porque o único pensamento era o monetário, e, a partir do momento que não existe o retorno almejado, o projeto acaba?

Quer ajudar?

Monte grupos regionais que sejam ativos na sua região, promova encontros e estreite as relações dos aquaristas com os lojistas locais, essa é uma boa pedida. Em Alagoas começamos com encontros de 13 pessoas e chegamos no ápice em torno de 120 pessoas com palestras, sorteios, muita informação e conhecimento sendo trocado. O resultado foi gigante a longo e médio prazo, novos produtos no mercado, mais pessoas entraram no hobby, o aquarismo em si se tornou forte através das pessoas.

Encontro Plantas & Plantados em Curitiba
Encontro Plantas & Plantados em Curitiba realizado pelo AquaA3, NaturalArt e Pocket River. Detalhes na matéria da Gazeta do Povo.
aquatour 2016
Aquatour 2016

E é através dessas sementes e dessa divulgação que as coisas acontecem, pois um hobby forte é onde os aquaristas se unem por uma causa maior, o sucesso de todos.

Ninguém precisa ver mais de você, eu como aquarista quero ver a sua experiência!

Vídeos respostas

Canal Aquarista Amador

Canal do WG

Conclusão

Estamos em constante evolução, o ser humano não é isento de erros e muito menos limitado, ele pode melhorar através dos seus erros. Como já aconteceu comigo por diversas vezes e acredito que estou em constante crescimento, seja pessoal ou no profissional. Espero que em algum momento, as coisas partam para caminhos mais saudáveis e dignos.

Finalizo com esta frase:

A competição comoditiza a competência. Todos os dias, todos estão ficando melhores em blogs, podcasts, eventos. Todos estão no mesmo nível. Mas há uma coisa que ninguém pode tirar de você: o seu amor pelo conteúdo. Você está fazendo conteúdo ou está fazendo a diferença? Você realmente ama o seu conteúdo? Não confie nas pessoas que tentam criar a máquina de fazer conteúdo. É a paixão que distingue você.” – Jay Baer

Revisão Americo Guazzelli
Ilustrações Paulo Márcio Esper

O conteúdo da coluna opinião é de inteira responsabilidade do(s) seu(s) autor(es), sendo assim não reflete o pensamento do site AquaA3.

Sintam-se à vontade para corrigir, complementar e compartilhar a sua experiência conosco. Utilize o campo de comentários para tirar dúvidas e interagir sobre esse assunto. Faça parte deste time, colabore conosco!

Sobre André Albuquerque

Analista de mídias sociais e aquarista desde os 6 anos. Meu falecido irmão tinha uma carcaça da geladeira onde havia muitos peixes e plantas, tudo aquilo brilhava nos meus olhos, até hoje tenho o suporte de aquário que ele me deu. Magia é ver as plantas crescendo e todo tipo de fauna se reproduzindo dentro de uma caixa de vidro.

Veja também

Dia das crianças: não presenteie com peixes

Dia das crianças: não presenteie com peixes5 (100%) 2 votos O dia das crianças, muitos …

7 comments

  1. Excelente conteúdo. O mais importante de tudo como dito é “cautela”. Mesmo os mais experientes algumas vezes cometem erros. E no meio aquarístico tenho aprendido muito que nem sempre o que dá certo para um dará exatamente para outro. É preciso pesquisar muito, realizar algumas experiências e usar nosso raciocínio. Outra coisa que penso é o seguinte: também existem aquaristas iniciantes com canais no YouTube que são sensatos e postam informações com conteúdo interessante. Eles não podem ser desmerecidos (como alguns fazem) só por serem iniciantes. Não há uma regra, lei, estatuto que diga que apenas experientes podem ter canais no YouTube. Quem assisti é que deve ter responsabilidade.

    • Exatamente Romero, bom apontamento sobre os aquaristas iniciantes que estão adentrando como influenciadores e passando um pouco do que aprendeu nesse tipo de plataforma. JAMAIS devemos minimizar esse tipo de gente, tenho visto uma garotada fazendo vídeos com bastante interação e dinâmismo.

      Ao contrário de alguns canais que entraram no nicho apenas pelo o dinheiro e pelo o status, passando (des)informação para uma platéia que está começando, utilizando a inocência do pessoal.

      Imagina só se houvesse Youtubers “médicos” ensinando como operar alguém? É a mesma coisa, só muda a proporção.

      Obrigado pelo o feedback!

    • Simples de se concluir, cada um deve confiar somente em si mesmo e obter seus próprios resultados e conclusões, utilizando as informações captadas nas redes sociais como APOIO, cada aquário é um aquário e não é regra antiga ou nova que vai prevalecer, portanto somos meros mortais que buscam manter em caixas de vidro seres que foram criados para viverem na natureza. Jamais seremos perfeitos, todos nós erramos e as redes sociais como disse vem para ajudar sim, não é porque temos 6 canais bons que devemos criticar os demais canais que por sua vez criam vídeos similares buscando isso ou aquilo, o verdadeiro aquarista experiente se destaca dos demais e sempre será Reconhecido e não chamado de Celebridade.

  2. Excelente matéria. Estamos vivendo uma poluição virtual, onde a enchurrade de material sem embasamento científico domina grande parte do que hoje é dito ou mostrado como exemplo.
    As novas geraçoes do hobby teram muito trabalho para encontrar o que de fato lhes trará bom aprendizado e base para o hobby.
    Parabéns pela matéria.

  3. Prezados, realmente tem muita gente postando besteiras sobre aquarismo na internet, seja no face, nos fóruns, youtube, whatsapp e etc… De qualquer forma, mesmo com informações erradas, vejo que hoje nós temos informações e cabe ao aquarista ler os textos, ver os vídeos e filtrar o que lhe é conveniente, o que lhe agrada, lhe interessa…
    Há onze anos atrás, quando montei meu primeiro marinho (tenho vídeos postados naquela época no youtube fladat) as poucas informações que eu tinha eram os amigos lojistas e o livro: O Aquário Marinho e as Rochas Vivas, que comprei do próprio Sérgio Gomes num evento no Ibis em Floripa. (Se eu falar da minha iniciação no aquarismo, já são mais de 35 anos nas lojas da Tijuca – Rio de Janeiro).
    Penso que quanto mais gente tiver no hobby, quanto mais gente falar sobre o hobby, acaba sendo melhor para todos os hobistas, pois o hobby cresce, as opções aumentam e os preços se popularizam…
    Sou contra a censura, penso que cada aquarista pode postar o que quiser (mesmo que pareçam besteiras) e quem lê os textos ou assiste os vídeos vai filtrar, comentando, criticando, dando like ou deslike…
    Gostei do texto, concordo com muita coisa do que foi dita, mas acho que na internet as coisas se regulam sozinhas, o que é bom e tem conteúdo cresce, o que é ruim e chato acaba se esvaziando…

  4. Hydra Works (@hydra_works)

    Já deixei meu comentário de uma hora citando este vídeo completo quem quiser saberá onde encontrar não vim pra fazer spam mas pra dizer que não é somente Moisés Gama que presta no aquarismo de Youtube, aliás o proprio Moisés já falou que é fraco de leitura em lives gravadas, não sei o que ele ganha em divulgar isto mas algo ele ganha pois sabe que seu canal está em queda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *