Notícias
Home Curiosidades Jorunna parva: Conheça o coelho marinho

Jorunna parva: Conheça o coelho marinho

Jorunna parva: Conheça o coelho marinho
5 (100%) 5 votos

Jorunna parva o coelho marinho
Jorunna parva – O coelho marinho (Créditos: Sunset Log)

O coelho marinho é fofinho, orelhudo e marinho!

Famosa no Japão por toda sua fofura, essas lesmas-do-mar ou “coelho marinho” vão te deixar encantado. O animalzinho, que foi visto pela primeira vez no século XIX, foi documentado em 1938 e agora é famoso devido a sua aparência, pois lembra muito um coelhinho.

Jorunna parva lesma-do-mar
Jorunna parva lesma-do-mar (Por Christophe Cadet)

Com apenas 2cm de comprimento, a Jorunna parva, como é conhecida, é encontrada nas águas das Filipinas e Tanzânia e já foi vista por quase 1 milhão de pessoas, através de um vídeo publicado no site YouTube.

Coelho marinhoFeliz páscoa! Você conhece o “Coelho marinho”?

O que faz mais sucesso neste pequeno molusco são as suas “orelhinhas”, que na verdade não passam de detectores, chamados de rhinophores, que ajudam na identificação de comida, odores e indivíduos estranhos presentes na água. (Foto abaixo)

rhinophores e guelras
Rhinophores e guelras

O seu corpinho gosmento, que parece felpudo e tem até um “rabinho”, ajuda na locomoção e é todo coberto por sensores, chamados de caryophyllidia. “Nós não sabemos ao certo o que esses órgãos fazem, mas eles provavelmente desempenham papéis sensoriais”, diz Ángel Valdés, uma especialista em lesmas do mar da Universidade da Califórnia (EUA).

caryophyllidia da Jorunna parva
Suas cores podem variar entre branco, amarelo e marrom, sempre muito vibrantes, o que ajuda para se camuflarem dos predadores.

Falando neles, muitas vezes os predadores são envenenados por essa pequena criatura, pois ela vem da família dos nudibrânquios e, apesar da sua alimentação ser basicamente de anêmonas do mar, podem conter algumas toxinas, que permanecem no seu organismo, fazendo mal para outras espécies que quiserem come-la, o que justifica o fato de existir uma imensa variedade, com mais de 3.000 tipos de moluscos gastrópodes, popularmente conhecidas como lesmas-do-mar.

Jorunna parva
(Créditos: Crawl_Ray/Flickr)

Um caso interessante sobre elas é que algumas podem sugar as células das algas fazendo com que as incorporem e possam adquirir a capacidade de se sustentar de luz, fazendo fotossíntese, por exemplo, e com isso podem ficar sem se alimentar por meses.

 

Coelho da Páscoa marinho
Coelho da Páscoa marinho (© Raymond Wibowo – Comiquarium)

No hobby, podemos tratar como o nosso melhor símbolo de páscoa!

Referências

  1. Mollus.oxfordjournals, “Systematic revision of Jorunna Bergh, 1876 (Nudibranchia: Discodorididae) with a morphological phylogenetic analysis

Sintam-se à vontade para corrigir, complementar e compartilhar a sua experiência conosco. Utilize o campo de comentários para tirar dúvidas e interagir sobre esse assunto. Faça parte deste time, colabore conosco!

Sobre Beatriz Oliveira

Jornalista, por profissão, desde 2011 e Aquarista, por paixão, há pouco mais de 2 anos. Me tornei colaboradora do Aquaa3 para ajudar um amigo e para ganhar mais conhecimento no hobby e na vida.

Veja também

Guppies: entenda as diferenças comercializadas

Guppies: entenda as diferenças comercializadas5 (100%) 2 votos Conheça as três principais diferenças dos guppies …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *